Sardinhas ‘à Bordallo Pinheiro’

0 Gostou

Foi um dos mais notáveis e versáteis artistas nacionais e a obra que deixou é incrível. Felizmente os portugueses não deixaram a Fábrica de Faianças das Caldas da Rainha, fechar, e a prova disso é que continua a produzir com a mesma originalidade e irreverência de outros tempos. Com a ajuda, claro, da Visabeira que resgatou a Fábrica e com ela toda a sua valiosíssima herança.

O mês de Junho é, por tradição, o mês das festas da cidade de Lisboa, e a sardinha costuma ter lugar de destaque. Mas este verão, ela, ‘a rainha’, que foi imortalizada em cerâmica por Raphael Bordallo Pinheiro (re)nasce numa coleção de 22 sardinhas alegóricas ao concurso “Sardinhas das Festas de Lisboa”, na sequência de uma parceria entre a EGEAC e Câmara Municipal de Lisboa. Vejam bem e digam lá se não são um máximo?

sardinha1

sardinha2

sardinha3

sardinha4

sardinha5

 

Foi na passada semana num simpático jantar no restaurante Zambeze, em jeito de ‘sardinhada’, que foi apresentada à imprensa a coleção Sardinha by Bordallo Pinheiro, que vai ser revista anualmente com introdução de novas propostas criativas e edições especiais limitadas. Estava um final de tarde incrível, tudo com ótimo mood e a companhia (da Carolina e da Maria Helena, da revista VIAJAR) foi fantástica =) Também adorei as mesas, e o toda a decoração envolvente numa espécie de recriação dos santos populares, num terraço com uma vista incrível para Lisboa e o rio Tejo.

sardinhasC

sardinhasA

sardinhasB

Cada uma das sardinhas Bordallianas vem numa original embalagem a simular uma antiga folha de jornal, retratando a tradição da venda deste peixe em Lisboa, no século XVIII entre pregões e varinas…que aliás, também no jantar não faltaram! A embalagem vai estar à venda por 18,90€. Haverá ainda uma caixa de duas sardinhas, disponível por 34,9€.

sardinha8

sardinha9

E o mais engraçado é a marca desenvolveu um divertidíssimo projeto de venda ambulante numa espécie de “Sardinhas sobre rodas” com uma carrinha Citroen HY de 1960, vintage, vindas diretamente da ‘lota’ (a fábrica) para conquistar os lisboetas e turistas. Terá paragens obrigatórias em Belém, na Baixa e no Parque das Nações. Mas se não pode passar por aqui, pode sempre ‘pescá-las’ na loja da Bordallo Pinheiro nas Caldas da Rainha, nos corners do El Corte Inglês de Lisboa e Gaia ou na flagshipstore da Vista Alegre.

Por fim, e se quiserem estar mesmo mesmo mesmo em cima do acontecimento, podem inscrever-se em sardinha@bordallopinheiro.pt para passarem a receber todas as novidades sobre o projeto Sardinha by Bordallo.

Acompanhem o blogue também pelo facebook, instagram e Pinterest.

Deixe uma resposta