Pronto, estou rendida!

0 Gostou

O meu filho Bernardo acabou de fazer dois aninhos, e no alto da sua maturidade e descoberta pelo mundo lembra-se, a cada dia que passa, de me estragar reciclar qualquer coisa…

Já passámos pela fase de esgravatar o lambrim da sala de jantar até ficar um buraco do tamanho de uma bola de futebol (altura em que pusemos um ponto final na sua escavação espontânea e chamámos o empreiteiro), pelo riscar o sofá com caneta de feltro (básica… esta é mesmo para meninos), estragar a fechadura da porta da entrada porque queria, porque queriaaaaaaa, ir para a rua, (a minha porta tem acesso direto ao passeio, sem passar pela casa partida… o que torna o fruto do desejo mesmo apetecível), ao partir duas prateleiras de vidro dos nichos da sala, enfim, teria tanto para partilhar convosco… acontece que estou a querer antecipar-me e tenho andado a magicar de que forma ‘proteger’ o quarto dele para investidas do género ‘trabalhos artísticos, em canetas de feltro coloridas, de uma ponta à outra nas paredes’.E parece-me que encontrei a solução ideal!

Transformar uma das paredes num enorme quadro de ardósia! Boa? Bem, na realidade é uma pintura decorativa a imitar os quadros de ardósia que nos habituámos a ver na escola. Fazer isto num detalhe ou em, pelo menos, uma das paredes parece-me uma solução criativa e económica tendo em conta que poupo em compridos para os ‘nerbius’ e para a tensão. Com a Barbot Ardósia as paredes são uma espécie de tela ao serviço da imaginação e já estou a imaginar o meu baby a escrever as suas primeiras palavras na parede e eu a não querer apagá-las… ainda que seja a coisa mais fácil do mundo tendo em conta que basta um pano húmido et, voilá!

A verdade é que ultimamente tenho visto esta solução em inúmeros restaurantes, informais, nos quais, muitas vezes, os menus surgem mesmo escritos nas paredes, com um giz branco. É uma ideia que resulta bem em casa, como no escritório ou em espaços comerciais.

Tal como fazem nos restaurantes também eu posso, depois, escrever na parede e deixar recados do género “Bernardo arruma o quarto ou, vai lavar os dentes e dar miminhos à mamã”, cada vez mais me parece uma ideia vencedora, lá está, como a própria Barbot Ardósia que foi considerada ‘Produto do Ano 2014’, na categoria de tintas para interior.

Inovador e versátil. Aqui ficam algumas imagens inspiradoras caso equacionem transformar um armário, uma cadeira, um candeeiro, o vosso frigorífico num post-it gigante ou ter na sala uma parede onde os amigos vos deixem mensagens!

ardosia1

ardosia2

ardosia3

ardosia4

Barbot5

Ardosia6

Créditos das Imagens: Barbot e Pinterest.

Acompanhem o blogue também pelo facebook, instagram e pinterest.

4 Comments

  • Marcelo Francisco

    June 07, 06 2014 12:00:00

    Não poderia deixar de comentar, mas o fato é que essa é a melhor fase das crianças e quando se tem uma mãe coruja (é porque no Brasil se falarmos mãe galinha, da problema) a observar e identificar o talento dos seus filhos ,fica mais fácil o incentivo desde o começo até a formação na área que eles queiram trilhar. Gostei da matéria. Beijos e até breve !!!!!!!!!!!!!!!!!

  • O Meu Pe Direito/Decoralista

    June 07, 06 2014 12:00:00

    ahah obrigada e até breve Marcelo!

  • Luisa Paula Belchior

    June 11, 06 2014 12:00:00

    Só tem um problema, o giz na ardósia é uma fábrica de pó 🙁

  • O Meu Pe Direito/Decoralista

    June 11, 06 2014 12:00:00

    OMG Luísa, de facto não há bela sem senão… já me estou a ver a redobrar as limpezas ao quarto, de…hora a hora?? ahahah 😉

Deixe uma resposta