Cozinhas e casas de banho: REMODELAR sem gastar (muito)

0 Gostou

Texto de autoria de João Tiago Aguiar:

São, geralmente, duas das divisões mais complexas quando há obras à mistura. Mas existem formas de dar a volta à situação sem ficar com a carteira vazia. Comecemos pelas cozinhas. Acima de tudo têm que ser práticas, funcionais, de fácil limpeza e manutenção.

Se quiserem que a obra seja não apenas em conta mas também o mais rápida possível, o melhor é optarem por uma solução que não obrigue à remoção dos revestimentos existentes. Apliquem, por exemplo, massas sobre os revestimentos que lá estão ou apenas uma pintura epóxi (um tipo de tinta mais resistente) ou ainda um auto-nivelante.

O mesmo para os móveis: podem retirar apenas as portas (se estiverem em boas condições, naturalmente), mandar lacá-las ou pintá-las e recolocá-las. Tudo, sem implicar, praticamente quaisquer gastos.

Um detalhe muito importante: quando pensarem em remodelar a sua cozinha, procurem optimizar a entrada de luz natural. E com base nesta ideia, pode ser necessário repensar a localização e distribuição dos electrodomésticos. Evitem colocar elementos verticais em frente às janelas de modo a que não haja barreiras que diminuam a iluminação natural e procure manter-se fiel à regra do triângulo (que defende que a placa, o lava-louças e o frigorífico devem formar um triangulo).

Relativamente às instalações sanitárias o princípio é o mesmo, embora aqui, exista, muitas vezes, a necessidade de substituir as loiças. Por exemplo;

Banheiras por bases de duche: evite as bases de duche de canto, optando por uma base de duche de ponta  a ponta obrigando-a a colocar apenas uma porta de duche, em vez de duas.

E os sanitários de pousar por loiças suspensas: bastante mais práticas, higiénicas e que ao contrario do que se possa pensar, acabam por ficar mais baratas do que as outras.

Nos sanitários, torneiras e acessórios optem por marcas portuguesas e de design simples e clean. Há marcas nacionais de óptima qualidade, contemporâneas e minimalistas.

Também as bancadas fechadas devem ser evitadas de modo a ganhar o máximo de amplitude possível em espaços normalmente de reduzida dimensão.

Por fim, não se esqueçam ainda dos tectos…Os (tectos) falsos são sempre uma boa opção, dá para aproveitar para embutir a iluminação, fazendo por exemplo sancas de luz, que acabará por se tornar mais barato do que comprar à posteriori uma armadura saliente (vulgo candeeiro).

 Por opção do autor este texto não está escrito ao abrigo do novo acordo ortográfico.

João Tiago Aguiar

Acompanhem o blogue também pelo facebook, instagram e pinterest.

5 Comments

  • Sonia Fernandes

    June 01, 06 2013 12:00:00

    Obrigada pelas dicas! Gosto muito do teu trabalho… Saudades Sonia ( melim) Fernandes

  • Pedro Melo

    May 11, 05 2016 01:53:01

    obrigado pelas dicas joão.
    eu tenho visto algumas dicas como esta e vou aconselhar a leitura deste artigo (https://www.mestredobras.pt/Blogue/Remodelacao/Dicas-para-renovar-a-sua-casa-de-banho-sem-recorrer-a-grandes-obras) para ficar com uma melhor ideia sobre o que se pode fazer em casas de banho. eu tou a recolher ideias porque eu vou fazer obras e tenho de pedir um orçamento já com tudo o que quero…
    Cumprimentos

  • João Rodrigues

    June 22, 06 2016 12:29:48

    Olá. Este pequeno artigo é extremamente útil, pelo que agradeço ao arquitecto João Tiago Aguiar por tê-lo escrito.

    Uma dúvida: como conseguiu fixar o tampo de pedra da bancada do lavatorio? Acho esse pormenor muito interessante e gostava de perceber como foi feito.

    Atentamente

  • Daniela Gaspar

    July 19, 07 2017 08:53:03

    Olá.Obrigada pelo texto. Queria deixar-lhe uma pergunta: nas casas-de-banho pequenas fica melhor aplicar (revestimento) painéis grandes ou formatos pequenos?
    Muito obrigada!

    • Mafalda Galamas

      July 25, 07 2017 10:38:44

      Boa tarde Daniela. Obrigada pelo seu comentário. Acredito que nas casas de banho pequenas devemos privilegiar revestimentos mais pequenos, deixando os maiores para as de áreas mais generosas 🙂 Igualmente importante numa área pequena é a escolha da cor. Em espaços pequenos funciona bem uma paleta monocromática, isto é, com chão e paredes brancas, por exemplo. Por fim…não se esqueça da iluminação! Colocada em pontos estratégicos pode ajudar a potenciar a dimensão da referida casa de banho. =)

Deixe uma resposta