Casa mais saudável. Família (mais) feliz!

0 Gostou

Quem gosta, como eu, de decoração e de tudo o que à casa diz respeito, sabe bem que as publicações sobre o tema não proliferam, bem pelo contrário. Sobretudo se falarmos em edições em português. Foi por isso que fiquei imensamente curisosa quando tive conhecimento do livro de Marcelina Guimarães e Miguel Fernandes, Uma Casa mais saudável. Uma família mais feliz. O manual editado pela Esfera dos Livros reconhece que “a casa é o nosso refúgio, o lugar onde nos sentimos bem e onde estamos protegidos das ameaças do exterior.” Ou pelo menos assim deveria ser… Os autores deixam o alerta: “Raramente temos consciência de que, entre as nossas quatro paredes, existem vários perigos capazes de colocarem em risco a saúde da nossa família.”

Confesso o pânico ao ler algumas das suas linhas: “Não use o intercomunicador no quarto do seu bebé, pois este funciona com radiofrequências que emitem uma radiação tão intensa que pode interferir nos processos de desenvolvimento neural. Idealmente não use o micro-ondas. Mas, se o fizer, mantenha-se afastado o maispossível, asegurando que as crianças permanecem noutro espaço enquanto está em funcionamento.” … OMG tantos disparates que vamos fazendo no nosso dia a dia.

A grande mais-valia é que a par dos sinais a que devemos estar atentos, o livro apresenta respostas conselhos e soluções práticas para os problemas suscitados por aparelhos e instalações elétricas, radiações, produtos quimicos, materiais de construção ou até mesmo elementos de decoração.” Ou não fossem os autores especialistas em bio-habitabilidade e geobologia, munidos de estudos cientificos para fundamentar os seus conhecimentos.

O livro pode ainda servir como uma boa pausa para pensar sobre a evolução do habitat e o seu impacto na saúde, enquanto vamos registando alguns mitos e verdades desconstruídos pelos autores.

Por fim, adoro os dez mandamentos para uma sala/cozinha saudáveis de onde podemos retirar, por exemplo, que uma sala só é confortável se possuir sofás, poltronas e cadeiras confortáveis; e só é saudável se forem ergonómicos. Independentemente do espaço em causa, quando o tema são os materiais de construção/decoração, a regra é sempre a mesma: quanto mais natural, melhor!

livro

Crédito da Imagem: https://www.etsy.com.

Acompanhem o blogue também pelo facebook, instagram e pinterest.

Deixe uma resposta