A melhor companhia… ao pequeno-almoço!

0 Gostou

Texto de autoria de Joana Gonçalves:

Já todas sabemos que o pequeno-almoço é a refeição mais importante do dia e que depois de passarmos tantas horas a dormir, na tentativa de recuperar do dia anterior, alimentarmo-nos de forma equilibrada e variada revela-se fundamental. É com esta refeição que vamos repor as energias despendidas tão necessárias às diversas atividades que temos pela frente, quer sejam físicas ou intelectuais e de concentração. Ao garantirmos esta refeição, o nosso rendimento irá certamente ser bastante superior em qualquer que seja a sua atividade. Já o contrário… , se não o tomarmos, as consequências são inúmeras: pode ocorrer uma hipoglicemia (diminuição de açúcar sanguíneo), o organismo recorrerá às suas próprias reservas como as proteínas musculares, sucedendo-se a debilidade física, refletindo-se em dores de cabeça, cansaço, enjoos, vómitos ou até transtornos afetivos, como irritabilidade e alterações de humor. Além do mais, com a eliminação do pequeno-almoço, a próxima refeição a ser ingerida tenderá a ser exagerada, quer em termos quantitativos quer em termos qualitativos, verificando-se depois uma digestão lenta, sonolência ou, (ainda) mais grave, a ocorrência de diabetes, celulite e obesidade. Para evitar estas situações e saber como prevenir, aqui fica o que deve conter qualquer pequeno-almoço que se preze.

Para ser equilibrado e variado deverá conter alguns elementos de diversos grupos alimentares: Água, Vitaminas, Minerais, Proteínas e Hidratos de Carbono. A melhor forma inseri-los na sua rotina diária? Muito fácil. Pode começar por deverá beber um copo de água ao levantar, há que hidratar o organismo pois durante a noite perdeu alguns líquidos através da transpiração e da respiração. Pode depois ingerir uma peça de fruta – grande fonte de vitaminas e minerais – e essencial na pela sua ação antioxidante; juntar um produto lácteo, como 250 ml de leite, por exemplo, ou um iogurte, preferencialmente sólido, 125g bastam. São ricos em proteínas e essenciais na reconstrução de tecidos. Termine com um alimento cerealífero, como os cereais ou pão escuro e de mistura. Recomendo cerca de 30gr para os primeiros e 50g para o segundo, o que equivale a uma bolinha. Recordo que este alimento além de rico em hidratos de carbono é a principal fonte de energia do nosso organismo.

Por fim, já sabe, é igualmente importante variar as suas refeições, pelo que pode alternar entre pão fresco, torradas, ovo cozido, iogurtes ou experimentar os diferentes cereais de pequeno-almoço… enfim, um pouco de criatividade pela sua saúde!

Joana Gonçalves

Crédito da imagem: Hellolucky.com

SE GOSTARAM DESTE ARTIGO, LEIAM TAMBÉM: Nutrição infantil: Não seja a bruxa má lá de casa!’

Acompanhem o blogue também pelo facebook, instagram e pinterest.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.